8º dia da Novena de Pentecostes – 29 de maio: O DOM DA PIEDADE

Roteiro: Adaptação da novena de Pentecostes composta pela Beata Elena Guerra, acrescentando textos bíblicos com a Leitura Orante.

ORAÇÃO INICIAL
Canto: Vem, Espírito Santo, vem. Vem iluminar (2x)
1. Nossos caminhos, vem iluminar! Nossas ideias, vem iluminar!
Nossas angústias, vem iluminar! As incertezas, vem iluminar!
2. Toda a Igreja, vem iluminar! A nossa vida, vem iluminar!
Nossas famílias, vem iluminar! Toda a terra, vem iluminar!

Oração: Vinde Espírito Santo
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da Terra!
Oremos: Deus que instruístes os corações dos Vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre de Suas consolações, por Cristo, Senhor Nosso. Amém!

Anim.: Iniciemos nossa oitava novena em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Anim. Espírito Santo, concedei-me o dom do temor de Deus, para que eu sempre me lembre, com suma reverência e profundo respeito, da vossa divina presença; trema, como os próprios anjos, diante de vossa divina majestade, e nada receie tanto como desagradar aos vossos santos olhos.

– Acender a vela do Dom do Temor de Deus.

T. Ó Divino Espírito, que pela Igreja sois chamado Criador, não somente porque és em relação a nós, criaturas; mas também, porque movendo nas nossas almas, santos pensamentos e afetos, criais em nós aquela santidade que é obra Vossa! Venha também sobre nós a Vossa benéfica virtude, e enquanto nós Vos honrarmos com este devoto exercício, digne-se a visitar com a Tua Divina Luz a nossa mente, e com Tua Suprema Graça o nosso coração, para que as nossas orações subam agradáveis a Vós, e do Céu, desça sobre nós a abundância de Vossas divinas misericórdias. Amém.
L1. “O temor do Senhor é o começo da sabedoria; sábios são aqueles que o adoram. Sua glória subsiste eternamente.” (Sl 111,10)

Leitura do livro do Eclesiástico (2,7-15)

Momento para meditação pessoal, e depois partilha com a família.

L2. O Espírito Santo, como Deus, possui também todo o direito de adoração, submissão e amor, assim como devemos render ao Pai e ao Filho. Como Ele em participar, é o Santificador de nossas almas, e que em nós reside substancialmente, a Ele devemos o obséquio de uma humilde e confiante oração, para lhe pedir força, para vencer as tentações, luz para conhecer melhor os nossos deveres e a graça para santificar todas as nossas ações, a fim de que sejam agradáveis a Ele. Além do mais, devemos-lhe docilidade às suas inspirações e reconhecimento pelos seus incessantes benefícios.
T. (Cantado) Vem, vem, vem. Vem Espírito Santo de Amor. Vem a nós, traz a Igreja um novo vigor.
L3. Mas, como o Espírito Santo é Amor, e o Amor deve ser amado, entre todos esses deveres, o que deve reinar é a primazia do Amor. E porque nós, miseráveis criaturas, não poderemos jamais amar adequadamente o Amor Infinito, amemos ao menos como podemos, e procuremos que Ele seja também mais conhecido e mais amado pelos outros.
T. (Cantado) Vem, vem, vem. Vem Espírito Santo de Amor. Vem a nós, traz a Igreja um novo vigor.
L4. Mas como cumpriremos os nossos deveres para com o Espírito Santo, se rara e friamente nos recordamos d’Ele? O esquecimento é adoração? O esquecimento é gratidão? É amor? Não, ao contrário: é ingratidão, desamor e desprezo.
T. (Cantado) Vem, vem, vem. Vem Espírito Santo de Amor. Vem a nós, traz a Igreja um novo vigor.
L5. Para nós, que conscientemente vivemos no sobrenatural, existiria maior vergonha que viver toda a jornada como se o Espírito Santo não existisse, como se Ele não habitasse pessoalmente dentro de nós? Portanto, ó cristão, se quiseres cumprir todos os seus deveres para com o Espírito Santo comece a tê-Lo presente no seu pensamento, recorde várias vezes o Seu amor, os Seus benefícios, e entre todas as suas devoções não falte, ou melhor, abundem obséquios e orações em Sua honra.
T. Ó Divino Espírito Santo, como eu me enganava pensando que fosse somente com os meus pecados que te contristaria! Agora sei que te contristei mais ainda quando te esqueci. Mas Quem é também o mais esquecido entre os fiéis? E se nem mesmo O recordamos ó Eterno Amor, como poderemos cumprir nossos deveres para Convosco? Devemos gemer sobre a nossa ingratidão e pedi perdão. E ao Te pedirmos perdão, ó Espírito Santo, devemos acrescentar a promessa de honrar-Vos no futuro com atos de especial adoração e de verdadeiro reconhecimento. Sois autor e doador da graça, Santificador e Doce Hóspede da alma, por tudo isto com total devoção devemos voltar para Vós todos os nossos pensamentos.

Anim. Ó prometido e suspirado Consolador, Espírito Santo, procedente do Pai e do Filho, que escutando a unânime oração dos discípulos do Salvador, fraternalmente reunidos no Cenáculo, descestes para consolar e santificar a Igreja nascente; Sede propício às nossas súplicas, reacendei o Vosso Divino Fogo nos corações dos homens. Fazei resplandecer a Vossa luz até os confins da Terra; chamai novamente ao seio da Mãe Igreja Romana todas as Igrejas separadas.
T. Ó Espírito Santo, que sois o Amor, piedade de tanta mediocridade e de tantas almas que se perdem! Fazei com que rapidamente aconteça aquilo que Davi profetizava dizendo: “Mandai o Teu Espírito”. Fazei-nos novas criaturas, e assim renovareis a face da Terra. A partir desta consoladora profecia, unidos em oração, como nos ensina a Igreja, com plena confiança repitamos: Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado, e renovareis a face da Terra!

Rezar as seguintes orações:
Pai Nosso
Ave Maria
Glória ao Pai

Oração a Maria (do Papa Francisco para este tempo de Pandemia)
Ó Maria, Vós sempre resplandeceis sobre o nosso caminho como um sinal de salvação e de esperança. Confiamo-nos a Vós, Saúde dos Enfermos, que permanecestes, junto da cruz, associada ao sofrimento de Jesus, mantendo firme a vossa fé.
Vós, Salvação do Povo Romano, sabeis do que precisamos e temos a certeza de que no-lo providenciareis para que, como em Caná da Galileia, possa voltar a alegria e a festa depois desta provação.
Ajudai-nos, Mãe do Divino Amor, a conformar-nos com a vontade do Pai e a fazer aquilo que nos disser Jesus, que assumiu sobre Si as nossas enfermidades e carregou as nossas dores para nos levar, através da cruz, à alegria da ressurreição. Amém.
À vossa proteção, recorremos, Santa Mãe de Deus; não desprezeis as nossas súplicas na hora da prova mas livrai-nos de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

Canto: Vem, vem, vem, vem Espírito Santo de amor! Vem a nós! Traz à Igreja um novo vigor! (bis)

Canto do Espírito Santo – Vem, Espírito Criador! (Veni Creator Spiritus!)
Vinde Espírito Criador, a nossa alma visitai e enchei os corações com vossos dons celestiais.
Vós sois chamado o Intercessor de Deus excelso dom sem par, a fonte viva, o fogo, o amor, a unção divina e salutar.
Sois o doador dos sete dons e sois poder na mão do Pai, por Ele prometido a nós, por nós seus feitos proclamai.
A nossa mente iluminai, os corações enchei de amor, nossa fraqueza encorajai, qual força eterna e protetor.
Nosso inimigo repeli, e concedei-nos a vossa paz, se pela graça nos guiais, o mal deixamos para trás.
Ao Pai e ao Filho Salvador, por vós possamos conhecer que procedeis do Seu amor, fazei-nos sempre firmes crer.
Amém!

T.: Que o Senhor nos abençoe e nos guarde em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Anim. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo
T.: Para sempre seja Louvado!

Deixe uma resposta