Bento XVI completa 93 anos e reza pelos doentes da Covid-19

No sinal da sobriedade e da gratidão ao Senhor. Assim Bento XVI está transcorrendo seu 93º aniversário, no dia 16 de abril,  no mosteiro Mater Ecclesiae no Vaticano. No respeito pelas medidas preventivas ao contágio, o Papa emérito não recebeu visitas, conta ao Vatican News dom Georg Gänswein.

Todavia, prossegue o secretário particular de Ratzinger, nestas horas está recebendo numerosos telefonemas de felicitações, em particular do irmão Georg. Também são muitas as mensagens que estão chegando pelo correio eletrônico.

O Papa emérito está constantemente informado sobre os desdobramentos da pandemia e reza diariamente pelos doentes e por aqueles que sofrem por causa do vírus, afirma o prefeito da Casa Pontifícia.

“Ficou também particularmente impressionado com os muitos sacerdotes, médicos e enfermeiros mortos, em particular no norte da Itália, na realização do próprio serviço de assistência aos doentes do coronavírus”, disse seu secretário. Bento XVI, concluiu dom Gänswein, “participa desta dor”, acompanha “com preocupação”, mas “não se deixa roubar a esperança.”

Iniciado com a Missa na capela do mosteiro – uma celebração mais solene do que o habitual –, o dia no Mater Ecclesiae prossegue marcado por momentos de oração e leituras, mas também momentos dedicados aos cantos típicos da Baviera (sul da Alemanha), pátria de Bento XVI.

Particularmente apreciado o presente que o Papa emérito recebeu esta manhã: uma volumosa biografia escrita pelo jornalista alemão Peter Seewald, que será publicada no próximo dia 4 de maio.

“Inicialmente – disse dom Gänswein –, Seewald pretendia presenteá-la pessoalmente nestes dias ao Papa emérito. Infelizmente, a pandemia o tornou impossível.”

A biografia de Seewald “Bento XVI – uma vida” será publicada pela casa editora Droemer Knaur. O autor publicou vários livros-entrevista com o Papa emérito, entre os quais os best sellers “Luz do mundo” e “Últimas conversações”.

 

 

Fonte: www.vaticannews.va

Deixe uma resposta