Domingo de Páscoa

No dia 31 de março, após  quarenta dias, que é o Tempo da Quaresma e o tríduo pascal da paixão e ressurreição de Cristo onde é, a culminação de todo o ano litúrgico,para os católicos. Muitos fiéis compareceram  à Santa Missa na Igreja Nossa Senhora de Fátima, Três Lagoas/Foz do Iguaçu. A Santa Missa foi presidida pelo Pároco Padre Paulus, que acolheu os paroquianos com o seu carisma na entrada da Igreja.
Após a última badalada dos sinos, iniciou-se a celebração às 08h00, com a apresentação das crianças que iriam ser batizadas e logo aconteceu a procissão de entrada.
Após a proclamação das  Leituras e do Evangelho, padre Paulus nos proferiu uma reflexão sobre o momento que estamos vivendo:
“Neste Domingo da Ressurreição é Páscoa do Senhor! Tudo recebe novo sentido, a luz da manhã deste novo mundo se projetou sobre a escuridão da incerteza, do medo, dos limites de nossa existência. Cristo ressuscitou!”
Depois da ressurreição a realidade foi diferente, não é mais o túmulo vazio sem sentido, não é uma coisa mortal e fria e também não é mais desesperança. Jesus traz a esperança e com suas palavras dá  certeza a Maria  dizendo:  – “Eu estou aqui”. Os discípulos tinham dificuldade de acreditar, mas bastava olhar para seus ensinamentos. A palavra de Deus em Isaías, não referenciou falar na verdade do servo sofredor que veio esvaziar-se, morrer na crus para libertar aqueles cativeiros e os sem esperança na vida, e os que viviam mergulhados na vida mortal, em saída e sem esperança. Muitas pessoas vivem no túmulo da vida  e devemos anunciar com fervor a realidade da ressurreição de Cristo e para isto é preciso ter coragem de sair pela madruga e ir ao encontro do túmulo vazio. Porque Jesus Ressuscitou e nós temos que acreditar na Palavra de Deus e reconhecer a sua miséria e os seus pecados e participar da ressurreição de Cristo”.
Em entrevista conversamos com o Sr. Vilmar Alves Mota sobre o que representa este momento para ele?
“Vivemos neste sábado de vigília Pascal nossa libertação. E neste domingo vivemos a  vida nova através de Nosso Senhor Jesus Cristo. E para ser sal e luz do mundo seguindo os ensinamento de Jesus. E para isso acontecer devemos  seguir os documentos da Igreja a exemplo do documento 105 da CNBB, onde Cristãos leigos e leigas na igreja e na sociedade, destacam a importância dos (as) leigos (as) na Igreja para que ela transforme a sociedade e cumpra seu papel missionário de promoção do Reino de Deus, construindo uma sociedade mais justa e igualitária. Porém para que isso ocorra, deve haver uma mudança de mentalidade e de estruturas, como vêm pedindo com mais ênfase os últimos documentos da Igreja, desde a Conferência de aparecida (2007). Finalizou Alves.

Por:  Gilberto Xavier / Pascom

Deixe uma resposta