O encontro em Foz do Iguaçu promoveu uma reflexão sobre a realidade do negro no Brasil

A cidade de Foz do Iguaçu recebeu no dia 27/02/2018, na casa de Encontro Shalom, padres negros, afrodescendentes e membros da Pastoral Afro do Regional Sul II, que contou também com o assessor Padre Osmar Duarte do Nascimento de Nova Tebas da Paróquia São Pedro Apóstolo (Diocese de Guarapuava). O encontro promoveu uma reflexão sobre a realidade do negro no brasil, que é um tema abordado na campanha da Fraternidade deste ano. Padre Osmar nos contou sobre a caminhada desta pastoral: “Estamos com um grupo ainda pequeno representando o Paraná que é: Foz do Iguaçu, Maringá, Campo Mourão, Cascavel e Guarapuava, um trabalho que pretendemos estender para outras regiões. Foi a partir de uma conversa com os padres e o nosso Bispo Referencial Dom Wagner que surgiu esta ideia da Pastoral Afro do Leigos. E ele sempre pediu para começar uma conversa e se colheu bons frutos. Entre quatro reuniões no ano passado vimos uma abertura para apoiar esta Pastoral, onde nós como padres não poderíamos deixar de participar, vendo onde que o negro é uma vítima na violência com as estatísticas de hoje. E sempre refletimos sobre nossa origem e os valores. Estamos seguindo o texto Base da Campanha da Fraternidade nesta caminhada com o objetivo de referencia em ajuda e esses encontros estão acontecendo para discutir temas pertinentes da atualidade dentro do Paraná e do Brasil. Afirmou o assessor padre Osmar.
Gilberto Xavier/Pascom

2 comentários em “O encontro em Foz do Iguaçu promoveu uma reflexão sobre a realidade do negro no Brasil

  1. Carta Aberta aos Bispos e aos Administradores Diocesanos da Igreja do Paraná

    PASTORAL AFRO BRASILEIRA DO REGIONAL SUL II – PR

    “Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo” (Ex. 3,7)

    Caríssimos bispos e administradores diocesanos do Regional Sul ll – PR,
    Em comunhão com o Papa Francisco, que propõe uma Igreja em saída, ou seja, comprometida com os empobrecidos e, principalmente, com o Povo Negro, a Pastoral Afro Brasileira está preocupada com a atual situação do país: desmonte do Estado Democrático de Direito e extermínio dos direitos sociais conquistados com suor e sangue, aumento da pobreza, do desemprego, do feminicídio, extermínio de jovens em especial a juventude negra. Nesse sentido, se reuniu no dia 21/04/2018, na cidade de Cambé, arquidiocese de Londrina, para refletir sobre a missão e a identidade da Pastoral Afro Brasileira, a partir da partilha de experiências (alegrias, tristeza, esperança e angústia), troca de ideias das Dioceses representadas – Curitiba, Maringá, Apucarana e Londrina. Constatamos a falta de motivação e, principalmente, a desvalorização da Pastoral Afro e dos afrodescendentes, por parte dos bispos, do Clero, das Congregações Religiosas e de muitos leigos, embora a Pastoral Afro Brasileira preste um serviço fundamental para a libertação, promoção e ascensão do povo negro em seus locais de fala dentro e fora da Igreja.
    A Igreja não pode esquecer que, o povo negro tem uma história de sofrimento, luta e resistência perante o sistema de classes dominantes, que o oprime, o degrada e o mata. A igreja como um todo e, em especial a do Paraná, representada pelos senhores bispos e administradores diocesanos, não pode ser cúmplice desse sistema racista, que vai totalmente contra o projeto de Jesus Cristo e de Igreja, segundo o Papa Francisco.
    Por isso, como membros da Pastoral Afro, esse serviço eclesial e social do Regional Sul II, queremos solicitar apoio aos senhores, para o fortalecimento desta pastoral, que longe de ser um movimento é uma Pastoral Social, que deve ter acesso a todos os lugares: paróquias, comunidades, dioceses e espaços onde os afrodescendentes estão.
    Contamos com o apoio dos senhores!

    A coordenação:
    Marcia Neves – (43-99976-6462)
    Valdeci Gerônimo do Nascimento – (44-99870-9504)
    Cristina S. de Oliveira – (pafroctba@gmail.com – 41- 98806-3510)
    Sueli da Silva Benedetti –
    Padre José Cristiano Bento dos Santos (43-99612-9784)
    cristaobentosantos@hotmail.com

    1. Em nossas diocese é bem pequeno este trabalho ainda, mas uma pequena centelha foi lançada e em breve este trabalho estará em toda nossa Diocese. Obrigado por estar acompanhando nossas notícias.

Deixe uma resposta